Clique na imagem e ela se abrirá em página separada, com o máximo tamanho e resolução. A valqúiria a cavalo à direita extraí da pintura de Peter Nicolai Arbo.
Em primeiro plano, a Deusa Ky (deusa da dança na obra Géa) em caractere de computação gráfica de minha autoria em 3ds Max 2014 e 2016 - CCDB

Arranjo CCDB “A Cavalgada das Valquírias” (Walkürenritt) - Richard Wagner

©CCDB 2016

Música de Richard Wagner, arranjo e gravação de CCDB, estéreo - não criei versão 5.1
Duração: um minuto e quinze segundos. Arquivo WAVE, de máxima qualidade; 55,09MB.

LINK PARA BAIXAR

Arranjo CCDB A Cavalgada das Valquírias
[arranjo_ccdb_cavalgada_das_valquirias.wav]


(WAVE - 176.76MB) qualidade máxima

Baixe primeiro para depois ouvir. Conforme o browser isso se faz com o botão direito do mouse.

Como baixar o arquivo da música
INSTRUÇÕES PARA BAIXAR PRIMEIRO E SÓ ABRIR DEPOIS
Não mande rodar direto esta música: ficará intermitente e estragará o resultado.
Baixe-a primeiro e só a ouça depois de baixar.

Para baixar o arquivo da música, o comando a ser dado depende do browser que você utiliza.

ANTES DE BAIXAR O ARQUIVO, LIMPE O CACHE DO SEU BROWSER! SE NÃO LIMPAR, A VELOCIDADE DE DOWNLOAD, QUE PARA CONEXÃO À INTERNET DE DEZ MEGAS É DE 1,2MB/s, PODE DAR APENAS 10KB/s !!! PARA LIMPAR O CACHE DO SEU BROWSER APERTE A TECLA "Ctrl" E SEM DESAPERTAR ESSA TECLA APERTE JUNTO "F5".

A ilustração abaixo é um exemplo que mostra o download do arquivo da animação "Ky dança a Música da Mão"; esse exemplo serve para todos os downloads de arquivos deste site. Antes de ver se precisará utilizar o que a ilustração lhe mostra, leia por favor o texto que está ABAIXO da ilustração e escolha o procedimento a seguir, conforme for o seu browser.

Se for o Firefox ou o Chrome, clique com o botão DIREITO do mouse no link dourado "Ky dança a Música da Mão" (pouco acima deste quadro) e mande "Salvar link como".

O browser salvará o arquivo na pasta "default" de "download" do seu computador.

Se for o Opera, clique com o botão direito e escolha "Salvar conteúdo do link".

Se for o Safari, use o botão direito e escolha "Transferir conteúdo do link".

Se for o Slim Browser, use o botão e direito e escolha "Baixar com o Gerenciador de Downloads".

Se for o Windows Internet Explorer, use o botão direito e escolha "Salvar Destino Como".

Depois de baixado à pasta do seu computador; para rodar, abra essa pasta e clique duas vezes com o botão esquerdo no arquivo da animação, que tem este nome:

"arranjo_ccdb_cavalgada_das_valquirias.wav".

 

ARRANJO
Fiz de ouvido o Arranjo de “A Cavalgada das Valquírias”, sem utilizar partituras, num único programa de computador. A minha versão despretensiosa dessa música é um convite aos músicos de mais recursos para comporem arranjos e temas para a obra Géa ou para qualquer personagem e passagem nela descritos. Comecei o Arranjo de “A Cavalgada das Valquírias” em 20-12-2015 e terminei em 13-01-2016.

SINOPSE
A Cavalgada das Valquírias (Walkürenritt) é o começo do ato III de Die Walküre (A Valquíria), ópera de Richard Wagner, escrito em 23 de julho de 1851. A ópera foi orquestrada inteira em 1856.

GRAVAÇÃO
Monitorei o Arranjo CCDB (estéreo de dois canais) de “A Cavalgada das Valqúirias” no Sistema de Áudio CCDB 5.1 (ver foto e link para página específica mais abaixo nesta página) - o qual descrevi na Nova Eletrônica, montei em 1972 e ampliei em 2015 para 5.1. Sua qualidade até hoje lhe confere elogios de expertos em áudio, músicos, audiófilos e leigos, que afirmam ser o melhor já ouvido por eles; com amodéstia, digo o mesmo.

Não utilizei recursos de estúdios, mesa de som, CCDB 44, músicos, microfones, aparelhos de efeito, teclado, nada mesmo. A gravação fiz com o mouse no computador de produção (1).

ESTA IMAGEM MOSTRA A TELA DO CUBASE 5 COM INDICAÇÕES SOBRE A PARTE DO VIOLINO DO
ARRANJO CCDB PARA A MORTE DO CISNE, MÚSICA DE CAMILLE SANIT-SAËNS E SERVE PARA ILUSTRAR
COMO FOI FEITO O ARRANJO DE A CAVALGADA DAS VALQUÍRIAS NO MESMO APLICATIVO

Clique na imagem acima e ela se abrirá com máximo tamanho e resolução

AS INFORMAÇÕES DAQUI PARA BAIXO SÃO DO ARRANJO “PROUST” DE MINHA AUTORIA E SERVEM
PARA O MEU ARRANJO DE “A CAVALGADA DAS VALQUÍRIAS”

Tela Cubase 5 para ProustMINHA INTENÇÃO
Ao criar o arranjo de Proust, eu o fiz exatamente como pretendi. Um arranjo meu deve conter a rebeldia, característica de Clausar de Géa e minha também. Daí eu haver seguido meu próprio impulso e não aproveitar qualquer dado existente na partitura completa para Orquestra e Órgão de tubos (da qual tenho cópia).

Assim como quem dança Proust não dá um passo para cada nota de cada instrumento da orquestra ou do órgão, o meu arranjo não inclui todas as notas da partitura original, mas lhe acrescentei algumas outras, de minha própria autoria.

Na partitura: três flautas, um oboé, um corno inglês, dois clarinetes, um clarinete baixo, dois fagotes, um contrafagote, quatro coros, três trompetes, tuba, timbales, órgão, violas, violinos, altos, violoncelos e contrabaixos.

Utilizei apenas quatro pistas no Cubase 5, às quais denominei de: Sininho Giza, Canto Proust, Contracanto Proust e Graves Proust. A pista Sininho Giza compus para atender a ótima sugestão de meu grande amor, Dalgiza, a qual gostaria de ouvir sininhos na composição, que não existem no original de Camile Saint-Saëns nem em orquestração alguma que eu tenha ouvido. Em verdade, os sininhos acabaram sendo todo um bando angelical de sons agudos cristalinos, porém, o som exato de sininho só coloquei em três oportunidades ao longo do arranjo.

REPRODUÇÃO
O meu arranjo para Proust é estereofônico de dois canais e foi composto para ser ouvido em qualquer sistema de áudio; todavia o será em toda a plenitude naquele que possua resposta extensa (em especial nos graves), plana, sem equalização e alta potência, para ouvir-se com volume alto num ambiente amplo e de boa acústica - ou ao ar livre. Não o compus para fones auriculares, mas pode ser ouvido neles.

Para que se ouçam os graves como os pretendi é indispensável que o sistema alcance alto nível de intensidade sonora, onde o ouvido humano tem sensibilidade suficiente para os graves profundos.

Não recomendo utilizar o Winamp para reproduzir, pois mesmo com o máximo volume nesse aplicativo e no mixer do Windows (refiro-me ao Windows 7), o sinal de saída de áudio será fraco. Recomendo ouvir via Windows Media Player do Windows 7, com o volume do mixer do Windows no máximo e ajustar o volume no controle do Windows Media Player - então haverá sinal de saída com boa amplitude e maior qualidade na reprodução.

(1) Meu computador de produção é agora um AMD FX(tm)-8350 Eight-Core Processor, com placa-mãe ASUS, 16GB de RAM, placa de vídeo ASUS Geforce GTX 960, CPU refrigerado a líquido e, assim como tudo neste site e no site internacional www.ccdblivros.com, pago pelas leituras em CCDB Livros.

Foto por CCDB - as caixas traseiras não cabem no campo da máquina fotográfica (na primeira imagem, no alto desta página, montei por processo fotográfico as caixas traseiras dentro dese campo); você pode ver os detalhes (reais e sem tratamento fotográfico) do ambiente completo na página do Sistema de Som CCDB.

Clique na imagem para vê-la em tamanho grande e alta resolução

Ambiente
A sala onde ouço e criei as versões da Sinfonia em Ky em estéreo de dois canais e em 5.1 possui seis metros de largura, onze de comprimento e três de altura.

Com certas janelas e portas abertas, o amortecimento e as ressonâncias ficam ótimos, sem tratamento acústico nas paredes, no chão e no teto.

Para que os graves sejam perfeitos, o melhor ponto de audição é bem no meio da sala, onde se acha o meu computador de produção (trabalho de costas para o sistema e giro a cadeira quando é preciso ouvir melhor). O sistema de som fica encostado a uma das paredes de seis metros e projeta o som ao longo dos onze metros do recinto. As caixas frontais têm transdutores JBL. As caixas tipo Bose citadas na Nova Eletrônica continuam ativas; idem, o Subwoofer Labiríntico Central CCDB, com um alto-falante Gauss de 18”.

A ampliação desse sistema para 5.1 está detalhada aqui.

Se você tiver sala semelhante e um bom sistema de áudio, apto a alcançar 20Hz ou ainda mais baixo com resposta plana (no mínimo deve chegar plano aos 40Hz), poderá descobrir o ponto ótimo de audição dos graves, onde as ondas estacionárias (que sempre há em ambientes assim) não cancelarem o som mais profundo.

É muito interessante ouvir como se modifica o som grave conforme o ponto de audição, na sala.

Saiba mais sobre o Sistema de Som CCDB 5.1


GRAVAÇÃO PROFISSIONAL
Tudo sobre gravação profissional de áudio (desde os sistemas simples e baratos até os mais complexos e dispendiosos) você pode estudar agora mesmo em CCDB Livros, na obra “CCDB - Gravação Profissional”, nova versão (atualizada em 2010) para leitura on-line, em co-autoria com meu filho Rafael Borges Dias Baptista - RDB.

GÉA
Minha decisão de compor este arranjo para a música do balé Proust se deve a tê-la mencionado na página 806 do Livro Terceiro de Géa, cena em que Gia e Louriage partem com a pequena mas poderosa nau de Sérias, a Blue Chaos, levando do planeta Umalfa a lendária Távola e deixando para trás o herói Umglad, a acenar-lhes e a responder por impulso e sem pensar “- Praesentia!!!” (parte final da saudação dos umalfos, “Sic Praesentia!!!”), quando ouve o sibilar da nave cortando os ares, a subir rumo ao espaço exterior e o planeta Géa.

Convido você a ler Géa inteira e, durante essa passagem, ouvir este arranjo de Proust, enquanto lê!

DEDICATÓRIA
Dedico o arranjo Proust a cada um e a todos os Leitores de Géa, a meu grande amor Dalgiza, a nosso filho querido Rafael, à Deusa Ky (Deusa da Dança, habitante do Extasium (o Olimpo do planeta Géa), a Ky (a maior bailarina do Universo, filha-amante de Clausar) e com devoção a Natalia (Natasha) Makarova, a maior bailarina da Terra - cuja interpretação do balé Proust, num Pas de Deux com Denys Ganio, pode inspirar até um computador a superar uma orquestra.

Dedico também o arranjo de Proust às numerosas personagens bailarinas e bailarinos constantes dos livros de minha autoria, em especial a: Nysio Degan (saudoso parceiro de Ansata no balé chamado “Ky”); Nija (apelido carinhoso do bio-computador Nijinsky); Manitsa (a primeira bailarina a dançar na Terra, em todos os tempos); Iulia e Cleona (bio-computadoras que ganharam de Arqueu o dom da emoção e, do Desrelacionador, a Vida).

Lista de Personagens da obra de CCDB (PDF 640KB)

CCDB 29-12-2012


Muito mais balé você encontra nos livros de minha autoria!

As Danças de Géa


Links para todas as músicas, animações e o mais visitado conteúdo deste site

Acesso às páginas mais visitadas


Opiniões sobre os Arranjos CCDB

 

COMENTÁRIO DE (não autorizou publicar seu nome) VIA FACEBOOK EM 28-02-2016 SOBRE O ARRANJO CCDB "A Cavalgada das Valquírias"

(não autorizou publicar seu nome) Seu arranjo para a Cavalgada das Valquirias e excelente Sr Claudio.
Descurtir · Responder · 1 · 1 h
Cláudio César Dias Baptista
Cláudio César Dias Baptista Muito obrigado, (não autorizou publicar seu nome). Pode chamar-me de Cláudio, não precisa o "Sr."- Você me autorizaria, por favor, a colocar este seu comentário nas páginas das animações e das músicas que venham a ser lançadas, bem como na do arranjo para a Cavalgada das Valquírias?
Curtir · Responder · 4 min

 


OPINIÃO DE AMIGO DE FACEBOOK QUE NÃO ME AUTORIZOU A PUBLICAR SEU NOME, A RESPEITO DA AMOSTRA DO ARRANJO, COM APENAS UMA PARTE DO VIOLINO, PUBLICADA POR MIM NO FACEBOOK EM DEZEMBRO DE 2015:
(Amigo de Facebook que não autorizou publicar seu nome)
(Amigo de Facebook que não autorizou publicar seu nome) Sentimento nas notas mesmo ainda sendo criada na forma digital.
Propriedade exclusiva de um gênio.
Parabéns!
Descurtir · Responder · 1 · 2 h
Cláudio César Dias Baptista
Escreva uma resposta...

Cláudio César Dias Baptista
Cláudio César Dias Baptista Muitíssimo grato pelo comentário, (Amigo de Facebook que não autorizou publicar seu nome), que me anima a prosseguir na luta, a despeito das limitações digitais, em prol da divulgação do ilimitado, o conteúdo de Géa e os outros livros de minha autoria, pois a Imaginação de quem os lê não tem limites. Em "Géa" está a maior sonoridade de todas. Abraço forte e as melhores vibrações!
Curtir · Responder · 11 min
Cláudio César Dias Baptista
Cláudio César Dias Baptista Muito obrigado, também, pela "curtição", (Amigo de Facebook que não autorizou publicar seu nome)!
Curtir · Responder · 9 min
Cláudio César Dias Baptista
Cláudio César Dias Baptista Você me autoriza a publicar o seu comentário na página do possível Arranjo CCDB para A Morte do Cisne e nas páginas da "Música da Ordem Mística" e da animação "Ky dança no Templo da Ordem", (Amigo de Facebook que não autorizou publicar seu nome)? A Música e a Animação comporei após ter concluído "A Morte do Cisne", de cujo balé sairão os movimentos de Ky, na animação, com a minha música, de andamento e etapas coincidentes e sem qualquer plágio - detalhes sobre esse método de composição, necessário para que eu possa animar balés, acham-se nas páginas das animações, em especial e mais completo nas das mais recentes.
Curtir · Responder · Agora mesmo

 


COMENTÁRIO DE LUCIANO SILVA VIA FACEBOOK EM 24-11-2015 SOBRE O ARRANJO CCDB PAS DE DEUX TCHAIKOVSKY (ELE SE REFERE À VERSÃO QUE PUBLIQUEI NO YOUTUBE, IDÊNTICA À ORIGINAL MAS LIMITADA PELA QUALIDADE DO YOUTUBE):
Luciano Silva Adorei a entrada do sintetizador em 2:16. Épico.
Descurtir · Responder · 1 · 18 min
Cláudio César Dias Baptista
Escreva uma resposta...

Cláudio César Dias Baptista
Cláudio César Dias Baptista Muitíssimo grato pelo comentário que menciona um evento do arranjo, Luciano Silva! Se não o fez, convido-o a baixar grátis o original, com qualidade de áudio muito superior à que há na versão que publiquei no Youtube: http://www.ccdb.gea.nom.br/arranjo_ccdb_1os_4_minutos_pas... - Você me autoriza a publicar este seu comentário na página do Arranjo? Emoticon grin

Luciano Silva
Luciano Silva Acabei de baixar a música e ouví-la. Realmente a versão baixada tem muito mais qualidade. Um presente aos ouvidos e à alma. Obrigado mestre.
Curtir · Responder · Agora mesmo
Cláudio César Dias Baptista

Cláudio César Dias Baptista Que bom você ter baixado e me contar isto, Mestre Luciano Silva! Muito obrigado! Você me autoriza a publicar esta conversação na página do Arranjo? Emoticon grin
Curtir · Responder · Agora mesmo

Luciano Silva Com certeza. Considere-se autorizado.
Curtir · Responder · Agora mesmo
Cláudio César Dias Baptista

Cláudio César Dias Baptista Ótimo! Obrigado!!! Emoticon grin
Curtir · Responder · Agora mesmo

Luciano Silva Gostei muito da explicação sobre a reprodução dos graves e a foto da sala. Bom saber que as caixas CCDB da Nova Eletrônica ainda resistem ao tempo. Este mês me darei de presente de natal o tempo de leitura CCDB. Assim me aprofundo no livro de gravação e entro de cabeça em Géa.
Descurtir · Responder · 1 · 36 min

Cláudio César Dias Baptista
Cláudio César Dias Baptista Você me anima, e muito! a prosseguir na luta, Luciano Silva! Muito obrigado, amigo! A sua opinião está publicada, acabei de fazê-lo. Como já entrou na página, conviria mandar o browser atualizá-la, para certificar-se de que verá a página com a opinião.
Curtir · Responder · Remover visualização · 1 · 29 min

Luciano Silva
Luciano Silva Levei um tempo para entender sua guinada da eletrônica para a literatura. Muitas vezes fiquei decepcionado com isso. Logo CCDB, aquele que me inspirou na eletrônica, aquele que eu adorava ler nas antigas revistas Nova Eletrônica que eu encontrava na biblioteca do curso de eletrônica. Aquelas horas que passei construindo os módulos do sintetizador, construindo as caixas CCDB Blitz. Mas hoje vi que tudo era egoismo meu. CCDB deu um passo em direção à liberdade. Largou tudo para se dedicar ao seu sonho. Isso eu chamo de coragem e do mais alto ato de liberdade individual. E é por isso que agora o admiro ainda mais. E é por isso que o mínimo que posso fazer é me dedicar a ler o resultado de tanto esforço.
Descurtir · Responder · 1 · 18 min
Luciano Silva

Luciano Silva Está consumado...


Foto de Luciano Silva. (clique na imagem acima para vê-la em alta resolução)
Curtir · Responder · 5 min
Cláudio César Dias Baptista
Escreva uma resposta...

Cláudio César Dias Baptista
Cláudio César Dias Baptista Você me comove, profundamente, Luciano Silva, pois além da perspicácia e do sentimento, da inteligência, você ajuda e suporta o meu trabalho. Muito obrigado por tudo, inclusive a compra de tempo de leitura. Por favor, antes de ler "Géa", dê uma olhada na publicação que acabo de fazer aqui no Face! Emoticon grin

Cláudio César Dias Baptista
Cláudio César Dias Baptista Autoriza-me a publicar também o restante da nossa conversação, Luciano Silva! Emoticon grin
Curtir · Responder · 31 min
Luciano Silva
Luciano Silva Esta autorização é válida pelos próximos 2112 anos.
Curtir · Responder · 29 min

Cláudio César Dias Baptista
Cláudio César Dias Baptista Muito obrigado então, Luciano Silva. Darei maior destaque desta feita, pois não se limita ao Arranjo. Emoticon grin
Curtir · Responder · Agora mesmo

 


Algumas opiniões sobre a Sinfonia em Ky 5.1

kymedia

 

MENSAGEM DE VINÍCIUS ROCHA LIMA VIA FACEBOOK 25-10-2014

Muito bom! Coloquei a placa no computador já faz algum tempo. Gostei mesmo.

 


Algumas opiniões sobre a Sinfonia em Ky

As opiniões seguintes foram emitidas sobre a versão estéreo de dois canais, antes de existir a versão 5.1, porém valem para a Sinfonia da mesma forma.

MENSAGEM DE ROGÉRIO J. LOBO - VIA FACEBOOK 07-05-2014
Olá Cláudio! Eu fiz o download, e ouvi há poucos minutos. Fiquei muito impressionado com a dinâmica utilizada em certos trechos da sinfonia. Excelente!

PS: Em algum momento, esta dinâmica parece atuar em frequências muito abaixo de 20 hertz , pois apenas vibram os woofers... Não há nenhuma causa externa, (rumble) que possa ter interferido no resultado; portanto, presumo que seja fruto da riqueza de detalhes pertinentes à mesma. Muito interessante! PSII: Minha audição está dentro dos limites estabelecidos, rs!

MINHA RESPOSTA A ROGÉRIO J. LOBO - VIA FACEBOOK 07-05-2014
Muitíssimo grato por baixar e ouvir a "Sinfonia em Ky"! Estou muito feliz com o seu comentário e os dois P.S. e lhe peço autorização para publicá-los na página da sinfonia, no site - se possível, com um e-mail seu para contato, que você poderia me informar aqui ou pelo meu e-mail ccdbtelaria@gmail.com - Em resposta ao que comenta, digo: é verdade, sim, há freqüências bem abaixo de 20Hz, que aqui em casa se ouvem, com o Subwoofer Labiríntico Central CCDB (dentro, um Gauss de 18" que esteve nas lendárias caixas-cornetas do nosso conjunto, cada qual com três metros e vinte centímetros de boca - e eram quatro). Alguns amplificadores comerciais (e até profissionais) possuem filtro que corta as freqüências sob 20Hz, mas nem por isso se justifica que eu não as ofereça, já que, havendo sistema capaz, a gente pode ouvir (ou sentir) até três Hertz. Que bom você ouvir assim bem! Que se conserve essa sua boa audição, amigo! Na "Sinfonia em Ky" não abusei da duração dos graves, porém, quando os coloquei, na faixa MIDI que denominei "Subgraves Ky", foi para valer e os levei até logo abaixo da saturação, no Cubase 5. Se você clicar na foto pequena, que mostra as primeiras notas da sinfonia, verá uma foto da tela completa do Cubase, com as "tracks" e os controles automatizados de volume; infelizmente não coube na foto a parte mais baixa à esquerda, que mostraria o controle programado por mim para a faixa dos subgraves. Mas seu ouvido lhe mostrará tudo isso, basta ouvir a Sinfonia em Ky num sistema de áudio capaz de alcançar tais freqüências ou em fones desenhados para isso - e cuidado com o excesso de intensidade sonora, nos dois casos. Abraço forte e grato! P.S.: a imagem abaixo é (a miniatura que abre) aquela a que me refiro, mas no site aparecerá com máxima resolução, limitada aqui no Face.

RESPOSTA DE ROGÉRIO J. LOBO VIA FACEBOOK 08-05-2014
Olá Cláudio, boa tarde! Pode publicar sim, é uma honra! Muito obrigado pela especial atenção. Forte abraço!

MINHA RESPOSTA A ROGÉRIO J. LOBO - VIA FACEBOOK 08-05-2014
Oi, Rogério J. Lobo! Boa tarde, amigo! Muito obrigado, a honra é minha! Publicarei hoje mesmo! Abraço forte!


MENSAGEM DE LEONARDO FAZIO - VIA FACEBOOK EM 10-05-2014

Cláudio, venho dizer simplesmente que AMEI a sinfonia! Nunca vi algo que andasse entre o clássico e o psicodélico, realmente MUITO boa, espero ouvir mais dessas daqui pra frente, um grande abraço de um grande fã seu!

Leonardo Fazio

 


MENSAGEM DE GUTO PASCHOAL 09-05-2014 15:41
ressonance@ressonance.com.br

Oi Cláudio

Agradeço o envio da sinfonia. Ouvi uma primeira vez, ainda no computador, mas vou ouvir com mais atenção no sistema de som, com amplificadores e caixas melhores, para sentir as nuances e a verdades dos timbres, que estão ótimos.

Gostei de saber como foi feita a parte formal, do desenho das letras e depois ouvir o resultado prático com o sentimento das notas.

E parece que há uma relação entre a forma plástica e a harmonia musical, um campo ainda desconhecido mas que os softwares estão nos ajudando a explorar, e nada melhor do que conhecer as suas experiências, sempre uma desbravador das possibilidades eletrônicas e agora digitais. Parabéns pela obra.

Um abraço.

Guto

 


MENSAGEM DE JONAS SOARES LANA 12-5-2014 19:53
(historiador e antropólogo da música)

jonas_lana@hotmail.com

Achei muito interessante a composição. Ela me soa bastante narrativa, épica, como a música de concerto do século XIX e, por consequência, como a música do cinema de aventura.

Um forte abraço,

Jonas

 


MENSAGEM DE RENZO HARREITER CALVI - VIA FACEBOOK 12-05-2014
renzoo2007@hotmail.com

Boa noite Cláudio, espero que esteja tudo bem...., estava lendo um pouco sobre a Sinfonia, e como já estou numa certa idade também, tirei um pouco o pé do acelerador, e estou vivendo um pouco mais para mim, até retomei o estudo com a bateria, e o áudio, como um dos meus hobbyes. Fiquei até incentivado a desenterrar a coleção da Nova Eletrônica, da qual montei vários circuitos, no passado. Estou refazendo meu setup de equipamentos e caixas, porque quero escutar a Sinfonia na sua plenitude.

Aguardava a NE ansioso nas bancas, onde absorvia o que publicava, ainda mais, por ser amante da boa música, do rock, e do que você criava, para aquele pessoal fantástico e cheio de histórias.

Um forte abraço!!

*Ver nova mensagem de Renzo, mais abaixo, sobre a sua audição da Sinfonia!

 


MENSAGEM DE MAGELLAN BARRETO 13-05-2014 10:46
Quanto à qualificações... posso realizar trabalhos em vídeos e edições, componho trilhas instrumentais no teclado, toco um pouco de violão e harmônica. Fotografia, gravação digital e tratamento de som, alguma coisa de eletrônica (como o amigo já sabe), etc.. Com isso, já dá para fazer vídeo-clips ou apresentações sobre vários assuntos ou áreas. Mexendo nas partes físicas dessas coisas todas, também...rs!

nelsound@ig.com.br

Bom dia, prezado Cláudio César...

Fiquei contente que me escreveu e também abismado, com esse trabalho "transpsicodélico" ou "neopsicodélico"(se é que podem existir estes termos). Muito louco tudo isso!!! E imagino quantas horas de trabalho há em cima dessa obra!
Da mesma forma, terá que ser apreciado, pois são bem complexos os modos para baixar, também. Comecei ouvindo algumas músicas... gostei e vou passar os links aos meus contatos.

Essa sua veia criativa e poética, já se percebia nos artigos da NE... lembro muito bem (tenho quase todos os "números" da NE, aqui)!!!
Parabéns pelo trabalho e pela determinação em fazer algo desse tipo... isso que ainda há uma obra literária, que é a base de tudo!
Estarei baixando o restante dos arquivos (alguns bem grandes) para assistir com calma, porque é um tema onde é preciso envolver-se!

Não sei se é muito apropriado ao momento, mas não posso resistir em lhe mandar este link http://youtu.be/1X6th5ub4Cw é um vídeo meu (rock), bem curto, tem a duração da música (3:40min.). Tudo o que há neste vídeo, é feito por mim mesmo... música (registrada), gravação de vídeo, gravação de som, edição, efeitos, vinhetas, etc.. Preciso também divulgar, pois quero profissionalizar este trabalho de fazer pequenos clipes, à baixo e médio custo, para bandas ou músicos que precisem de um. Se o amigo assistir e se, principalmente, gostar, já ficarei contente! Inclusive estou à disposição, nesta área!

Agradeço muito seu e-mail... de verdade... (pois para mim temos uma espécie de amizade "mental") e um grande apreço por sua pessoa, oriundos dos tempos das publicações de eletrônica. Cheguei a montar parcialmente seu sintetizador (todos os "pedais", o VCF, oscilador, gerador de envelope, etc.). Todos testados e aprovados. Infelizmente, nunca os coloquei em um "gabinete" para usar efetivamente, pois a guitarra não é o meu instrumento. Toda a montagem está numa caixa, como mostra a foto em anexo... porém pronta a ressucitar a qualquer momento.

Um forte abraço, muita saúde, paz e alegrias... e parabéns pelo trabalho...
Nelson.


MINHA RESPOSTA A MAGELLAN BARRETO

Oi, Magellan Barreto!
Muito obrigado pela resposta.

Assisti ao seu vídeo e lá deixei o meu “Gostei” e o seguinte comentário:

“Parabéns, Magellan Barreto! O vídeo e a música se entrelaçam numa só arte que torna o espectador em personagem e este caminha a dançar, no passo firme e certo de quem domina o mundo lisérgico.”

Foi uma experiência perfeita, pelo que lhe sou grato.

Fico feliz em saber que gostou do meu trabalho atual, nos vídeos e na música; espero que isso o leve aonde é o propósito dessa trabalheira toda (deliciosa): a leitura da obra escrita, mais útil ao indivíduo e à sociedade, mais sonora e muito mais bela, porque nesta o único limite é a minha capacidade de escritor; mas, naquela, há inúmeros – o computador, os aplicativos, os recursos financeiros e tal.

Obrigado pela foto e a lembraça dos tempos da NE! Espero que o Sintetizador ressuscite! Na obra “Géa”, descrevo o Psicoaudiossintetizador Alfa, que funcionará, se os músicos (sic) seguirem o que está no texto.

Sou grato outrossim por se colocar à disposição, na área de seu trabalho; por ora, não necessito, mas não esquecerei.

Você me autorizaria a publicar o texto integral desta sua mensagem e a foto do Sintetizador nas páginas do vídeo “Ky Hi-Tech dança Proust Lembrado” e da “Sinfonia em Ky”? Em caso afirmativo, eu poderia colocar o seu e-mail (ou outro que você preferisse) junto à sua mensagem? E como gostaria que eu pusesse as suas qualificações junto ao seu nome?

O mesmo abraço, com as melhores vibrações! Aguardo sua resposta!

Cláudio

NOTA: Magellan Barreto autorizou a publicação, com o texto acima.


MENSAGEM DE RENZO CALVI (RENZO HARREITER CALVI) 15-05-2014 23:08
(qualificações de Renzo, no texto de sua mensagem)
renzoo2007@hotmail.com

Caro Cláudio, boa noite!!
Não me contive, e tive que escrever este e-mail agora:

Acabei de escutar a Sinfonia, acredito de uma forma que me soou satisfatória, e é algo que enche de emoção.

Quando baixei no pc e escutei primeiro em um fone Sennheiser, ja imaginei o que me aguardava, então fui terminar o setup apressadamente, como segue:

Duas cxs Polivox 145, duas cxs Cygnus Tower 200, e duas cxs Gavox bass-reflex, todas com divisores alterados por mim, no decorrer dos anos , até agradarem meus ouvidos, essas cxs estão ligadas em um power Nashville 2200 Pro, que só por ter um trafo toroidal por canal, ja merece meu respeito, e em testes se saiu melhor que o A1 Gradiente e PM 5000 Polivox, também mais duas cxs. com um sub Pioneer de 12", cada, ligadas em um monster receiver Pioneer SX-1010, que aproveitei a parte do power. Tanto a potência Nash, quanto a parte de pot. do Pionner , ligadas num pré processador Marantz de 06 canais, mas optei por usar apenas estéreo, uso este pré, porque tem processador DTS, que fica muito agradável assistindo dvd, com as 06 saídas.

Não sei se agi corretamente, mas preferi gravar a Sinfonia num cd, em vez de ligar o pc no som, e sim escutar num tocador, acreditando numa melhor performance, devido a qualidade do tocador. Aliás, estou escrevendo este e-mail, escutando a Sinfonia em loop, mas com os fones, incansavelmente, porque ja vieram perguntar porque as portas da casa estavam tremendo. Que delícia, vou absorver por osmose!! Minha filha de 13 anos, que estuda piano, gostou muito!!

Caro Cláudio, sei muito bem o que você significa, assim como Brian Epstein, era o Quinto Elemento para os Beatles, você foi o Quarto Elemento na vida dos Mutantes, sem o qual, teriam sido apenas mais uma banda, onde tenho ( me desculpe a intromissão ) uma curiosidade: Como foi a vida de três gênios irmãos, Você o Sérgio e o Arnaldo, juntos, desde a infância....

Você, da última vez, perguntou das minhas qualificações:Desde os 12 anos, me interessei por eletrônica, então obviamente lendo as publicações que possuíamos, ja começava a fazer algo de diferente, modificava equipamentos de amigos, que os pais autorizavam, e melhorava a performance de fábrica, pouco depois, fazia em automóveis de amigos também, coisas que são feitas somente hj em dia, até amplificador de 220v, adaptei
em um auto, com trafo 12-220 dc-ac, feito por mim, fiquei famoso aqui no meu bairro.

Estudei eletrônica na ETI, de SBC, famosa, período integral, que foi por muito tempo sustentada pela ind. automobilística, até o Maluf acabar com tudo, até as torneiras eram Made in Germany. Ingressei na ind, automobilística obviamente, ainda mais vivendo no ABC Paulista, trabalhando na VW, no laboratório elétrico do controle de qualidade, ingressei no curso de Eng, Elétrica da Univ. Sta. Cecília de Santos, saindo da VW, trabalhei em fab. de auto peças, bom, cansando dessa área, depois de 15 anos, fui trabalhar, com um equipamento específico da ind alimentícia e de bebidas, onde foi meu divisor, porque passei a viajar pelo país todo, e a 05 anos, passei de empregado a ser o meu patrão, agora sim, posso dizer que comecei a viver de verdade, saía de casa antes das 06 da manhã e só chegava depois das 20:00, Nessa mudança, passei a trabalhar um dia por semana na média, e viver da mesma forma, mas tendo vida própria, como tenho ainda uma filha de 13,
tenho mais uns anos de ralação pela frente, mas com o estudo da bateria, e a construção de um estúdio doméstico, pretendo em breve mudar de vida.

Agora está na moda, comer 1000 coisas boas antes de morrer, ir a 1000 lugares antes de morrer, considero você, uma das principais pessoas a se conhecer, antes de eu morrer!!!!

Um forte abraço, deste que lhe cansa, com a minha escrita.

Renzo

MINHA RESPOSTA A RENZO CALVI
Caro Renzo, bom dia!!
O meu está ganho, com esta sua mensagem magnífica.

Obrigado! É assim que o trabalho feito com amor é recompensado; é assim que a gente ganha mais força para prosseguir, quando vem extraindo força à custa do próprio sangue, da própria psique, a ponto de dificultar o alcance à Força Infinita em nossos corações. A válvula para essa Força você acaba de expandir, em minh’Alma.

O seu equipamento, a sua perícia, as suas qualificações são indiscutíveis. Posso imaginar como estará ouvindo a “Sinfonia em Ky”! A própria Ky, que mora hoje lá em Refleta (Galáxia de Andrômeda para os tridélticos – terráqueos) alcança ouvi-lo e lhe agradece pela mídia instantânea da Imaginação!

Que bom sua filha ter gostado! Fico feliz! Agradeça por mim a ela por ter escutado e opinado.

Quanto à sua questão sobre ter agido corretamente em haver gravado e reproduzido a gravação via CD, sugiro que experimente ouvir direto do computador. Já que no CD o registro passou pela gravação via computador (onde estaria o arquivo da Sinfonia) e pela reprodução, pode ser que direto do arquivo original, com o computador ligado ao seu Sistema de Áudio, haja alguma diferença e esta seja positiva. Isso dependerá, porém, da qualidade da conexão entre o computador e o Sistema, o casamento da impedância, o
comprimento e qualidade dos cabos, e tal. Só mesmo ouvindo e conferindo. Sei que gravação puramente digital não sofre perdas, mas como um CD utiliza código Red Book Audio, diferente do WAV (usado no computador) e embora ambos sejam PCM e teoricamente “sem perdas”, a gente só tem certeza na prática se não terá havido alguma perdazinha inexplicável na conversão do computador ao CD e na reprodução, que é mecânica; pois, onde há mecanismo no caminho, laser, motor e cia., poderia talvez ocorrer alguma falhazinha. Seu ouvido será o melhor juiz.

Também venho ouvindo a Sinfonia em Ky continuadamente; ela me reanima em meu novo projeto, que é a preparação do “boneco” Ky Hi-Tech para, no papel de Ansata (nome artístico da bailarina Ky, filha-amante de Clausar), dançar o balé Ky (sic), tal como está narrado no capítulo "Ansata", Livro Sexto de Géa – que você pode baixar grátis sem comprar tempo de leitura, porquanto está no site como amostra do texto de Géa. Aqui vai o link pra baixar direto: Capítulos "Ansata" e "Nu" (PDF 349KB).

Grato por me qualificar como o fez; fico encantado. Eu diria que sou o Primeiro (e, não o Quarto) Mutante, já que com Raphael Vilardi criei a banda e porque sou o irmão mais velho. Mas Quarto está muito bom, porque Nós, Mutantes, somos "uma pessoa só" feito diz a canção, hehehe...

As suas qualificações são miríficas; idem a sua história exemplar, que merece divulgação plena - parabéns!!! Eu gostaria muito que me autorizasse a publicar esta sua mensagem na íntegra, com esta minha reposta e o seu e-mail, na página da "Sinfonia em Ky". Posso?

Para mim conhecê-lo é uma das lembranças que levarei para a próxima encarnação e me fará bem, um bem que continuarei a projetar a cada um e a todos os seres, quando Lá chegar.

Você jamais me cansaria com sua escrita; quem se cansaria de Vida, Luz, Amor, Som e Amizade? Eu não...

Abraço forte, Amigo! Tudo de bom para você e sua filha "de treze espectros" (como diria Ky)!

Cláudio
P.S.: faltou responder sua pergunta sobre a infância de nós três, os irmãos. Essa pergunta está respondida em “Géa”, por meio de personagens ficcionais substitutas, embora, segundo o Teorema de Clausar e o que se acha em “Géa”, as histórias da turma de lá não sejam (nem devam ser assim entendidas) iguais às das contrapartes terráqueas. Porém, em “We, Mutantes”, que aguarda autorização dos outros Mutantes para publicar, a história está completa e é sobre nós próprios. Caso você me honre coa leitura completa de “Géa” e dos outros livros em CCDB Livros, eu lhe enviarei, em sigilo, cópias das três versões existentes de “We, Mutantes”. Abraço!

 


PERGUNTA DE UM PESQUISADOR DE MÚSICA (não autorizou publicar o nome), em Maio de 2014

Uma dúvida: sendo uma sinfonia, a obra não deveria ser dividida em múltiplos movimentos?

MINHA RESPOSTA A ESSE PESQUISADOR em Maio de 2014

Muito grato pela resposta e por ter ouvido a Sinfonia em Ky!

Quanto ao número de movimentos, isso é muito elástico. Na Pt Wikipédia, por exemplo, se você procurar o artigo “Sinfonia” lerá, entre outras coisas, isto: “Bach algumas vezes usou o termo sinfonia no modo antiquado, à época, de uma peça instrumental de um único movimento, por exemplo, para as invenções BWV 787-801, usando o estilo polifônico de três vozes. ”

Entre inúmeras outras referências a sinfonias de uma só parte, você lê aqui: https://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20130217092659AAJCIFN isto: “Os modelos compostos antes do Classicismo tal como no período Barroco, por exemplo, eram composições de um movimento apenas.”

Portanto, respondendo à sua dúvida (“sendo uma sinfonia, a obra não deveria ser dividida em múltiplos movimentos?”) e porque sou rebelde (mas nem tanto neste caso, já que não é novidade), fiz uma Sinfonia, sim, que tem um só movimento. E tem várias outras diferenças das “sinfonias padronizadas” que começaram a se tornarem “enlatadas” com o decorrer dos séculos.

O importante para mim é: venho criando balés em animações e até mesmo sinfonia para chamar a atenção das pessoas ao que interessa: os livros, neste Brasil apressado e analfabeto funcional que pensa ser a imagem superior à escrita.

Note que o balé “Ky dança Proust Lembrado” é dançado tendo por fundo musical a Primeira Parte da Terceira Sinfonia em Dó Menor de Saint-Saëns; portanto, basta uma parte de sinfonia (ou uma sinfonia de uma só parte) para servir de fundo a um balé. E é justamente esse o próposito da “Sinfonia em Ky”, pois ela será dançada por Ansata (...) na minha próxima animação – já estou trabalhando nisso faz alguns dias, comecei logo após terminar e lançar a Sinfonia em Ky. Ansata dançará a Sinfonia em Ky do jeito que está descrito no capítulo Ansata, Livro Sexto de Géa.

E acrescento, já fora da resposta ao pesquisador e para aprimorar esta página da Sinfonia: a duração das subdivisões da Sinfonia em Ky é igual à das subdivisões da sinfonia de Saëns supramencionada, porque desejei compor uma sinfonia ajustada em duração à animação prévia, "Ky Hi-Tech dança Proust Lembrado" e também à animação ainda anterior, "Ky dança Proust Lembrado". Estas duas animações podem ter o fundo musical de Saëns simplesmente trocado pela Sinfonia em Ky, e o balé continuará sincronizado. Utilizei para compor a Sinfonia em Ky o Cubase 5 e os mesmos instrumentos virtuais (apenas um a mais, o subgrave, na Sinfonia em Ky) com os mesmos sons; isso pode causar ao Ouvinte uma impressão de parecença com a sinfonia de Saëns. Porém, não há plágio em absoluto nem artifícios ilegítimos na Sinfonia em Ky (você pode tocá-la revertida e verá que as melodias continuam originais); as melodias ali presentes são só elas, inéditas, lindas e não se parecem com as de Saëns nem com as de qualquer outro compositor. Se a Sinfonia em Ky for executada por uma orquestra sinfônica, um pianista, um organista ou qualquer grupo musical ou artista individual, o som será outro e o resultado ainda mais diverso com relação à obra de Saëns.

Quanto à coreografia que compus no capítulo Ansata e as possíveis semelhanças com as coreografias de outros balés, criadas por outros autores, o Livro Treze de Géa contém minhas observações.

 


MENSAGEM DE ROGÉRIO MORINEAU FORNARI 25-05-2014 08:55
turismoquerencia@uol.com.br

A sinfonia ficou muito interessante, com passagens muito bonitas. Ficou um som muito "terrestre", parece que emana do Planêta, que está vivo. A nível de Stravinsky e Philip Glass (tenho certeza que ficariam encantados). Parabéns.

Grande abraço.
Rogério


MENSAGEM DE RAFAEL ROQUE VIA FACEBOOK 28-05-2014 11:22
rafaroque@ig.com.br

É realmente fantástico ouvir a Sinfonia em Ky em um aparelho do som. Fiquei me perguntando por que não fiz isso antes. Assim que apertei o play senti a vibração dos falantes, em um volume relativamente alto, fiquei impressionado. Um primeiro mergulho...objetos em minha casa começaram a vibrar. Um espelho que estava em cima da caixa de som vibrava, pensei em tirá-lo de lá mas optei por não tirá-lo. Dá um certo barato perceber o que ele faz com o espelho. Impressiona também quando entram as notas mais agudas...limpas e claras em meio a vibração, como um sino, só pra me fazer lembrar que as caixas não estão com defeito. A nota aguda chega espetando os ouvidos limpa e clara. No meio da história toda vem os acordes, esses chegam como uma onda gigante na praia que me engole e me deixa em meio as espumas totalmente envolto. Cláudio, obrigado por ir além, por não fazer questão de aplicar o obvio, por ser você, seguir o seu caminho e sua liberdade. Mestre, sábio, possuidor da sua verdade e conhecedor do seu caminho. Existe um Cláudio César Dias Baptista vivo e merecedor de todo prestigio. Sua presença entre nós faz a diferença e nos faz enxergar que podemos ser mais e melhor, sempre! Obrigado! De um simples admirador, como muitos por aí.


MINHA RESPOSTA A RAFAEL ROQUE
Muitíssimo grato pelo texto, no mínimo tão fantástico e bom como a Sinfonia em Ky, Rafael Roque. Eu gostaria muito de ter a sua autorização para publicá-lo na página da Sinfonia e, se possível, um e-mail seu para contato dos visitantes - caso me autorize a publicar o seu texto ótimo e prefira não fornecer o e-mail; tudo bem: ponho "via Facebook" e as pessoas que quiserem poderão contatá-lo por aqui no Face. Obrigado por baixar e ouvir a Sinfonia e pelas experimentações que fez de audição antes de ouvi-la no aparelho de som! Abraço forte e agradecido, de quem o admira igualmente. Cláudio


RESPOSTA DE RAFAEL ROQUE COM A AUTORIZAÇÃO
Como disse, és merecedor de todo prestigio e admiração. Grato pela atenção. Espero que mais pessoas se animem em ouvir com mais atenção a Sinfonia. Pode publicar, rafaroque@ig.com.br Abs,

 


MENSAGEM DE GUSTAVO COUTINHO VIA FACEBOOK 01-06-2014 17:29
gu.coutinho.rs@hotmail.com

Olá Cláudio, como vai? Estou passando aqui apenas para parabenizá-lo pela Sinfonia em Ky. Acabei de ouvi-la e achei interessantíssima, um trabalho lindo, genial e criativo! Saber que foi tudo feito em computador me deixa ainda mais animado com a obra; componho algumas coisas assim também e sei o trabalho que dá! A Sinfonia me deu uma enorme vontade de entrar no mundo de Géa e pretendo fazê-lo assim que possível! Acabou de ganhar um fã. Abraços!

(Obs.: Agradeça Dalgiza por mim por lhe ter sugerido que colocasse sininhos na obra, achei eles muito belos!)


MINHA RESPOSTA A GUSTAVO COUTINHO
Oi, Gustavo! Vou bem, obrigado. Espero que com você também e sempre. Gratíssimo por ter ouvido a Sinfonia em Ky e pela opinião ótima. Acabo de agradecer a Giza em seu nome e ela retribui o agradecimento. Ela está tentando dizer que o mérito é meu, Giza é extremamente modesta - mas "não deixei", hehehe... Você me autorizaria, por favor, a publicar esta sua opinião na página da Sinfonia?

(ob: seguiram-se assuntos alheios a esta página, que não transcrevi para cá - CCDB)

AUTORIZAÇÃO DE GUSTAVO COUTINHO
Claro, sinta-se à vontade para publicar a opinião, Cláudio! Meu email de contato principal é: gu.coutinho.rs@hotmail.com

 


MENSAGEM DE ANTONIO AUGUSTO TIELLET - 04-06-2014 01:22
Leitor dos livros de minha autoria em CCDB Livros

Opa
Eu ouvi a "Sinfonia em Ky" e gostei bastante, me lembrou em alguns momentos uma valsa, da ate para imaginar uma dança.

Você deve ter passado alguns dias compondo, já que em sua pagina você mesmo relata que só utilizou o teclado e o mouse, eu posso imaginar como foi difícil, mas o resultado me surpreendeu.

A sinfonia tem inicio, meio e fim, da para perceber a dinâmica das varias partes da sinfonia!! Com graves fortes e agudos cristalinos, o som prende sua atenção por não ser repetitivo.

Algumas perguntas:
1.Tua sinfonia tem graves fortes, abaixo de 50Hz e agudo limpos, acima de 18kHz, para conseguir tal resultado você tem que possuir bom monitores de áudio!! O ser humano com o passar do tempo perde certa sensibilidade em varias frequências, você utilizou ferramentas para checar estas frequências ou foi de ouvido mesmo?

2.Demorou quanto tempo para finalizar a Sinfonia?

3.É possível chegar em resultados profissionais com o digital?

4.Alguns produtos seus não utiliza soquete para circuito integrados, por que?, Existe alguma diferença em não usar soquete e usar soquete em montagens? muda som?, muda parâmetro? Ou é somente questão de estética?

Não precisa responder todas as perguntas e pode utilizar minha mensagem em sua pagina da internet se quiser

MINHA RESPOSTA A ANTONIO AUGUSTO TEILLET
Bom dia, Antonio Augusto!
Muito grato pela mensagem e a autorização – publicarei sim, com muito gosto, esta sua mensagem na página da “Sinfonia em Ky”!

Sim, é isso mesmo, compus a Sinfonia para ser a música do balé cuja coreografia apresento no capítulo “Ansata”, Livro Sexto de “Géa”; portanto, foi feita não só como obra sinfônica mas também e principalmente para a dança – e o compasso pode ser dividido em três ou em seis; vezes se apresenta em quatro tempos – e os “rubatos” acentuadíssimos afetam bastante o andamento. Quando o compasso é de três tempos, podemos chamá-lo de valsa. Aliás, estou trabalhando na próxima animação, cuja música será essa Sinfonia; e o balé, o descrito naquele capítulo.

Só utilizei o teclado de digitação e o mouse; por isso e porque não posso mais tocar em teclados pianísticos (ver página “Galeria de fotos da Família”) por causa das contraturas (Dupuytren) e apesar da cirurgia. Levei alguns dias para compor no Cubase 5, conquanto as melodias já me estivessem na mente, como foi com a Guitarra de Ouro, que visualisava inteira, tendo todas as medidas (até os mínimos detalhes) e inclusive os circuitos inteiros na mente antes de os passar ao papel e depois ao objeto físico, o Instrumento Musical.

Você acerta outra vez quando menciona a dinâmica: criei a Sinfonia para abarcar a máxima dinâmica possível aos sistemas de áudio de hoje e fico feliz em saber que você percebeu o resultado.

Em resposta às suas perguntas:
1 – A gama de freqüências alcançada pela Sinfonia ultrapassa a da audição humana em ambos os extremos do espectro de áudio, embora a maioria dos sistemas não alcance isso. Os meus monitores são o lendário Sistema de Som CCDB, que funcionou durante quarenta anos (1972 a 2012) sem assistência a partes fixas e foi reformado por mim logo após esse “aniversário”, porque a madeira das caixas e da mesa sob elas estava tomada pelos cupins. Mais detalhes sobre isso estão na página dedicada a esse Sistema. Apesar das sessenta e nove órbitas completas derredor do Sol, bastou-me o ouvido para avaliar o alcance das freqüências de áudio - mas considero o próprio Sistema de Som CCDB como um “instrumento de laboratório”, já que o mantenho calibradíssimo - e idem o meu ouvido, cuja perda natural de sensibilidade aos agudos conheço e sei compensar por meio da própria audição, sem precisar de aplicar à música o equipamento de análise - que também possuo. Garanto: mesmo que eu estivesse surdo de ouvido físico (o da psique jamais ensurdece), a Sinfonia teria saído exatamente como desejei e como resultou: Beethoven “está aí” para atestar...

2 – Trabalhei direto em tempo integral de 24-04-2014 a 06-05-2015 (data do meu sexagésimo-nono aniversário); portanto, o trabalho (delicioso) durou exatamente treze dias – pois laborei direto, inclusive nos sábados e domingos.

3 – Digitais e analógicos convivem hoje e conviverão por longo tempo, já que cada qual tem suas vantagens e desvantagens; o tema é vasto e não cabe responder a contento num espaço como este. Em princípio, o analógico “alcança o infinito”, tem resolução absoluta; o digital depende do “fatiamento” do sinal e, quanto maior a freqüência desse fatiamento, maior a fidelidade ao som original, que na maioria dos casos passa por uma fase analógica – mas não no da Sinfonia, digital da origem ao fim. Considero merecedor do título de “profissional” o trabalho e o resultado na Sinfonia; portanto, a resposta é “sim, tanto o digital quanto o analógico podem chegar a resultados profissionais” e, para todos os detalhes, sugiro que leia (ou releia) o livro “CCDB – Gravação Profissional”, que abarca ambos os processos e lhes apresenta os prós e os contras.

4 – Nunca utilizei conectores no circuito de áudio dos Produtos CCDB, porquanto até os melhores conectores não se comparam em qualidade e duração a uma boa solda. As empresas de produção seriada em geral não conseguem produzir equipamento sem conectores por causa da divisão do trabalho em linhas de produção paralela, para que esta se acelere; a produção sem conectores exige uma linha única de montagem – era assim que eu e minha equipe produzíamos os Aparelhos CCDB. Conectores, mesmo com contatos banhados a ouro, oxidam, falham em sua mecânica e acabam por dar ruído e até defeitos. Eu só utilizava conectores nos circuitos de mostradores (bargraphs), por onde o áudio não circula, porque esses dispositivos trabalham com potência relativamente alta e seus circuitos integrados podem queimar-se muito mais fácil que os de áudio, analógicos. Todos os Produtos CCDB eram analógicos; a não ser a parte de controle automatizada na mesa CCDB FLIGHTSTUDIO – INPUT/OUTPUT MODULES. Mais sobre esses aparelhos você pode ver na página dos vídeos e também no livro técnico supramencionado. A ausência de conectores também implica em custo mais baixo de material, dimensão física muito reduzida e conseqüente maior resistência e portabilidade do produto e preço menor de venda - e não foi por motivo estético que a preferi. Faz diferença, sim, no som, evitar os conectores, porque mesmo novo um aparelho com conectores já terá mais ruído, causado por estes, do que um aparêlho de circuito idêntico mas sem conectores. Não só pelo mau contato que todos os conectores têm, se comparados a uma boa solda; também pelo tamanho físico e a conseqüente maior captação de ruído o som piora e os parâmetros se deterioram – e com o tempo a diferença se acentua ainda mais, em relação a um circuito igual e sem conectores.

Obrigado por ter baixado, ouvido e comentado a “Sinfonia em Ky”!

Abraço forte e as melhores vibrações!

Cláudio

 


MENSAGEM DE ALBERTO OUGENWEIDE VIA FACEBOOK 30-09-2014

Alberto Ougenweide Parabéns, Cláudio César Dias Baptista. Belíssima essa "Sinfonia em KY". Essa vai direto para um k7 Sony ux (cromo).

 


MENSAGEM DE MARCUS QUEIROZ VIA FACEBOOK 11-10-2014

Incrível tanto a animação quanto a sinfônia. Até coloquei no meu celular para ouvir constantemente...

Nota de CCDB: Marcus Queiroz se refere à animação “Ansata dança Ky



 


Por que utilizo os serviços do Google?


 

 

 

fluxograma

 

 


 


Esta página aparece corretamente formatada nos browsers Firefox, Chrome e Safari.
Também aparece corretamente formatada em tablets rodando Android (testada com Coby Kyros MID1126 rodando Android 2.3)

Nos browsers iExplorer e Slim a formatação é aceitável, embora imprefeita.
No browser Opera a formatação é a pior, mas a página é legível.

Arranjo CCDB “A Cavalgada das Valquírias” - ©CCDB 2016